Como abrir sua empresa sem dor de cabeça

Como abrir uma empresaVocê resolveu tirar sua ideia do papel, fez a lição de casa, as pesquisas que precisava e percebeu: essa é a hora! Mas a parte “burocrática” sempre fica pra pensar depois, não é?

Na Contabilizei, já abrimos milhares de empresas no Brasil e estou aqui para para tirar esse medo, te mostrando como será o processo de abertura do seu CNPJ, para sua empresa ter ainda mais chances de sucesso.
Preparado? Pegue o cafezinho, coloque os fones de ouvido e chega mais!

 

 

Por que ter um CNPJ?

É bom lembrar que, como prestador de serviço, abrir uma empresa deve entrar em pauta quando você já está caminhando com jobs, clientes e novos projetos. Abrir uma empresa quando você ainda está engatinhando no trabalho, conquistando clientes e consolidando o seu trabalho, talvez não seja uma boa ideia. O processo todo de abertura da empresa leva, em média, 45 dias. Então é bom se programar para esse prazo.

Mas existem várias razões pelas quais é válido ter um CNPJ, veja 3 bem importantes:

  • Seu trabalho será levado mais a sério. O CNPJ dá mais credibilidade. Você mesmo, quando vai contratar um serviço, deve preferir contratar uma empresa do que o autônomo, caso cobrem preços similares, não é?
  • Você vai passar mais segurança. Empresa emite nota fiscal – o que é mais correto – e, além disso, tem o “status” por trás, que passa mais segurança para quem está contratando.
  • Impostos reduzidos. Vamos ao que interessa: “show me the money”. Com seu CNPJ, você pode pagar desde 6% de imposto se estiver no Simples Nacional, ou em torno de 17% se estiver no Lucro Presumido. Como autônomo, está sujeito a pagar até 32,5% de IRPF (Pessoa Física).

Além disso tudo, hoje é possível abrir sua empresa de graça, pagando só as taxas do Governo. Ainda tem dúvidas?

Como abrir uma empresa

 

Que “tipo” de empresa tenho que abrir?

Uma das primeiras dúvidas é essa. Quase todo mundo já deve ter ouvido falar de MEI e pensado que é a solução mais simples, rápida e sem dor de cabeça. E o MEI (Micro Empreendedor Individual) realmente é simples, é um programa do Governo Federal criado para regularizar quem trabalha por conta própria: você paga R$40 por mês e tem um CNPJ, não é obrigado a emitir NF e nem precisa ter um contador. Lindo, né?  Sem dúvida, mas somente para aquelas profissões que são permitidas e isso não inclui atividades intelectuais e profissões regulamentadas. Ou seja, designers, publicitários, desenvolvedores, consultores etc não podem ser MEI. Além disso, não pode ter sócios, faturar mais de R$5.000,00/mês e só podem ter 01 funcionário ganhando o piso salarial.

Se quiser saber mais sobre o MEI, pode acessar esse link!
E agora? Você não pode ser MEI e vai ser um bicho de sete cabeças? Calma, muito provavelmente você será uma ME (Micro Empresa). Sendo uma ME, sua empresa pode ter sócios, faturamento até R$360 mil/ano, atividades ilimitadas, pode emitir quantas notas quiser e paga imposto sobre faturamento entre 4,5% e 19,5%.

Posso abrir sozinho ou tenho que ter sócio?

Bom, agora que você já sabe sobre o tipo de empresa, está na hora de definir o Regime Jurídico da sua empresa. Basicamente é definir se você terá sócio ou não, a forma de constituição da empresa e detalhes do contrato social.

Como abrir uma empresa

Antes de tudo, já adianto: por mais que a equipe seja ferramenta importante para o sucesso do seu negócio, você não precisa ter um sócio obrigatoriamente. Aqui vão as opções que você tem:

  • Empresário Individual (EI) – Aqui, você é o titular da empresa e responderá de forma ilimitada em caso de dívidas. O capital social recomendado é de R$1.000,00, o que significa dizer que este é o valor que a sua empresa precisa para iniciar suas atividades.
  • EIRELINa EIRELI, você também é o único sócio, mas não responde com seus bens pelas dívidas da empresa. Neste caso, o capital social mínimo é de R$88.000,00 que pode ser em bens ou dinheiro. Importante: em caso de dívidas da empresa, o valor acima deverá estar disponível para quitação.
  • LTDA – Sociedade limitada é formada por dois ou mais sócios que contribuem com moeda ou bens avaliáveis em dinheiro para formação do capital social. A responsabilidade dos sócios é restrita ao valor do capital social, que é recomendado ser R$1.000,00.

Quanto vou pagar de imposto?

Antes de falar em impostos, temos que falar das suas atividades. Mais uma sigla para o seu vocabulário: CNAE – Código Nacional de Atividade Econômica. É a partir da definição do(s) seu(s) CNAE(s) que você saberá quanto vai pagar de impostos. E sim, você pode ter vários deles, um será o principal e é por ele que você emitirá a maioria de suas notas. Aqui você tem uma lista completa dos CNAEs e suas alíquotas no Simples Nacional. Simples Nacional? What?

Sim, é agora que começamos a falar de impostos e, para isso, temos que falar de Regime de Tributação, que é o que vai ditar, junto de sua atividade e faturamento, quanto você vai pagar de imposto.

Os dois principais Regimes são o Simples Nacional e Lucro Presumido. O Simples Nacional possui só uma guia de impostos (DAS) e é mais simplificado em vários pontos. Enquanto a alíquota de imposto do Lucro Presumido fica entre 12,33% e 16,33%, a do Simples Nacional varia de 4% até 17%, tudo isso vai depender da sua atividade.

Pronto! Agora você já está por dentro do que tem que saber para iniciar seu negócio regularizado. Seu contador pode te ajudar nas escolhas mais adequadas para o seu caso. Caso tenha dúvidas, podemos te ajudar na Contabilizei e, quem sabe, abrir sua empresa de graça.

Gostou das dicas do pessoal da Contabilizei? Não perca também esse conteúdo sobre como escolher o melhor nome para seu app!

[Total: 1    Média: 1/5]