Como ter boas ideias de negócio?

Sem título-1Ideias são algo que nos acompanham diariamente. Mas nem todas podem se tornar bons negócios. Saiba como descobrir as boas ideias de negócio, eliminando as piores!

 

 

 Como ter boas ideias de negócio?

Todos nós sempre costumamos ter ideias durante nossa rotina. “Esse carregador de celular poderia ser menor” ou “Poderia ter um aplicativo que me ensinasse a cozinhar!”. Mas nem todas podem se tornar boas ideias de negócio!

Existem vários maneiras para se descobrir se a ideia que você teve é uma boa ideia de negócio. Nós aqui da beeStart gostamos de seguir um passo-a-passo para lapidar as ideias e selecionar aquelas com o maior potencial de mercado.

Boas ideias de negócio – Problema-Solução

Boas ideias de negocio

O primeiro passo obviamente é ter a boa ideia de negócio. Um empreendimento precisa se destacar sobre os demais encontrados no mercado. Uma maneira de destaque que torna a ideia em um bom negócio é o grau de inovação encontrada na ideia.

Inovação parece ser algo complexo e difícil de ser alcançado, sendo real somente para grandes laboratórios de pesquisa. Isso não é verdade. Apenas precisamos fazer a seguinte reflexão: Esta determinada ação, acontecimento, momento é um problema em minha vida? Caso seja um problema, isto já é uma excelente oportunidade. No momento em que você pensar em uma solução para o determinado problema encontrado, você estará inovando em um grau aceitável.

Basta estar sempre procurando problemas no seu dia-a-dia e buscando soluções para eles que você terá dezenas de ideias com um certo grau de inovação. Porém ainda não é o bastante para termos a certeza de que é uma boa ideia de negócio.

Boas ideias de negócio – Impacto

Após o processo de captação de ideias, chega a hora de avaliar qual é a grandeza da ideia e o impacto que esse futuro negócio pode gerar. A melhor alternativa é analisar a quantidade de pessoas que podem ter algum tipo de interesse na ideia. Pode-se traçar um público alvo, segmentado por gênero, idade, localização, renda, e outras características. Com o público segmentado, basta avaliar a quantidade de pessoas em números de que sua boa ideia de negócio pode impactar e tornar uma Startup.

Por exemplo, se eu tenho uma franquia  de sorvete, como a Midas, na região de Belo Horizonte que tem como diferencial a assinatura de sorvetes mensal, uma das maneiras de avaliar o impacto gerado com esse empreendimento é o segmento de clientes. Posso ter como foque o público feminino, entre a idade de 25 a 40 anos e que moram na região de metropolitana de Belo Horizonte. Fazendo um cálculo simples, consigo estimar qual seria a quantidade de pessoas que minha boa ideia de negócio iria impactar.

Boas ideias de negócio – Viabilidade Financeira

boas-ideias-negocioPara continuar o aprimoramento das boas ideias de negócio, chegamos na etapa onde envolve alguns números financeiros. Utilizaremos o modelo das “Contas de Padeiro”, ou seja, nenhum cálculo com profundidade certeira. Lembrem, estamos apenas analisando e selecionando as boas ideias de negócio, estudos com maior profundidade serão necessários no futuro.

O cálculo é simples. Já sabemos qual é nosso problema-solução, segmentamos nosso público alvo e agora é calcular a quantidade de dinheiro que esse segmento movimenta. Podemos fazer uma estimação com pesquisas básicas no Google ou acessar instituições especializadas no segmento analisado. Dessa maneira, podemos selecionar apenas as boas ideias de negócio e não gastar mais esforços com ideias não tão boas para se abrir um negócio.

Boas ideias de negócio – Pesquisa de Clientes

boas-ideias-negocioCom a estimativa da grandeza financeira que o segmento de clientes movimenta, precisamos analisar com uma profundidade um pouco maior o que os nossos potenciais clientes pensam, fazem, gostam e compram.

Pode-se fazer isso de duas maneiras básicas:

  • Pesquisas com fontes primárias: Esse tipo de pesquisa para avaliar as boas ideias de negócio consiste em recolher dados diretamente com seu público alvo. Podemos realizar isso de maneira virtual ou montar um questionário em um papel e sair perguntando as pessoas que você sabe que são os potenciais clientes da sua boa ideia de negócio. Uma das ferramentas que podemos utilizar no âmbito virtual é o Typeform.
  • Pesquisas com fontes secundárias: Para avaliar as boas ideias de negócio, podemos também utilizar de fontes secundárias, onde não perguntamos diretamente o público alvo. Através do Google, buscamos as principais instituições relacionadas com o segmento de cliente e procuramos qualquer tipo de informação que possa validar as nossas boas ideias de negócio.

Boas ideias de negócio – Pesquisa de Concorrência

Por fim, e não menos importante, chegou a hora de pesquisar concorrentes diretos e indiretos. Calma, ter concorrente no segmento que você procura é um bom sinal. Isso mesmo, um bom sinal. Se existe concorrência, significa que existe um mercado que demanda por aquela solução. E neste caso você não está inventando algo que as pessoas não queiram utilizar e comprar. Obviamente muita concorrência não é bom, mas um pouco de concorrência também serve para validar as boas ideias de negócio.

O melhor tipo de concorrência é a indireta. Ela nos mostra que o mercado é factível e ainda assim não oferece todas as qualidades que o produto/serviço da nossa boa ideia de negócio. Desse modo, validamos o mercado e ainda nos mostra a diferencial que nosso empreendimento pode ter.

Com todas essas etapas seguidas, conseguimos de maneira muito mais assertiva avaliar quais ideias não são viáveis e quais são as boas ideias de negócio!

Outro processo também importante é definir um plano de negócio ou modelo de negócio para o seu investimento. Confira qual é o mais adequado.

[Total: 2    Média: 5/5]