Gerenciamento de riscos em Startups – entenda sua aplicação!

O gerenciamento de riscos pode salvar sua empresa!Você não quer que sua Startup se encaixe no tipo de empresas das quais não atingem o que prometem não é mesmo? Pare de ficar investindo seu tempo e seu capital em funções erradas e aprenda otimizar suas tarefas em torno de como construir bem o produto que quer lançar.Comece a utilizar o gerenciamento de riscos e com isso, aumente a chance de ter uma empresa bem sucedida com produtos de alta qualidade.

Entenda melhor como aplicar o  gerenciamento  de riscos na sua empresa e deixe seus produtos bem próximos da maneira que o seu cliente deseja. A BeeStart vai te contar como faz e conta sua formula mágica, confira:

Gerenciamento de riscos  – O que é? Como aplicar na minha empresa?

Quem nos acompanha semanalmente no blog sabe que já abordamos o tema MVP, relembrando – Mínimo Produto Viável, caso não entenda, busque ler nosso artigo para que você perceba o quanto é importante testar e validar o seu produto. Hoje vamos aprofundar nossa conversa sobre gerenciamento de riscos e como evitar que eles estejam expostos a todo momento no seu serviço.

Inovar e criar um novo produto sempre é bom mas também não quer dizer que você deve abandonar ou esquecer dos riscos e muito menos que você pode fazer o produto ou colocar sua ideia em prática de qualquer jeito. Ficaria muito fácil (ou não) se fosse assim. O mais correto é buscar orientação de quem entende e principalmente pesquisar as melhores pessoas para que possa produzir a sua ideia, testa-la e ainda gerenciar todos os possíveis erros.Você precisa ter um bom gerenciamento de riscos para saber se seu produto vai alavancar!

O gerenciamento de riscos deve ser usado desde o começo até o fim do produto, pois, a chance de acontecer um problema é enorme e caso você entregue a versão teste ou mesmo a final com uma complicação extensiva, isso pode causar sérios incômodos aos seus potenciais clientes nas atividades que devem ser realizadas. É preciso que você entenda que independente da etapa todo cuidado deve ser tomado.

Quando o problema é pequeno o seu usuário pode nem notar, mas, se você descuidar, você pode perder desde arquivos importantes, até uma função ou peça essencial do seu produto. O gerenciamento de riscos tem crescido devido a consequências como essas e é por isso que vamos explicar a vocês como funciona para você começar a colocar em prática na sua empresa!

Gerenciamento de riscos através da matriz:

No gerenciamento de riscos, você deve seguir um passo a passo. Para identificar os riscos de forma mais certeira você utiliza a matriz de riscos, que baseia-se na probabilidade de riscos e os impactos. Nela você vai conseguir identificar os riscos de modo leve, médio, grave e muito grave e a ocorrência dele, se é frequente, se é raro em média, alta e baixa frequência de erros.

Você deve estar pensando: “Beleza, esse pessoal da BeeStart acredita que se eu construir uma tabela de gerenciameno de riscos a tendência do meu negócio ser mais satisfatório é bem maior, mas como vou construir essa matriz?”

Calma meu caro leitor, vamos te esclarecer tudo para que você utilize bem essa incrível ferramenta!O gerenciamento de riscos tem várias formas de fazer seu negócio crescer!

No seu eixo de probabilidade para classifica-lo você deve manter o foco na observação. Explicando melhor, o erro que é praticamente certeiro de ocorrer. Quais medidas tomar. O que devo criar para que esse problema desapareça de forma rápida?  Alta: a chance do erro ocorrer é relativamente grande. E assim por diante.
O eixo de impacto não muda muito,  muito grave tem a chance do seu produto ser cancelado ou o cliente não fazer mais negócios com você , ou ainda pior você perdera potenciais clientes com o desuso do produto. O grave você deve pensar no atraso, no seu cliente. E assim você conseguirá preencher a matriz.
E não pense você que a matriz vai facilitar apenas a observar o seu trabalho, mas sim como os seus concorrentes estão saindo no mercado. Dessa forma, fica bem mais fácil atingir os pontos fracos que eles deixaram a desejar.

Com isso, você consegue ganhar a confiança de muitos outros clientes. Estabeleça nas categorias pontos de 1 a 5 e deixe a matriz realizar todo o processo automaticamente, no fim, você já vai saber o que otimizar na sua empresa.

Aprenda na prática o gerenciamento de riscos:

Você precisa entender que os riscos não giram apenas em torno do sistema tecnológico que sua empresa possui, além de toda segurança, há também riscos financeiros, que geram em torno do produto não funcionar, da aceitação do produto no mercado, de clientes não honrarem seus compromissos e riscos que podem denegrir a imagem da sua empresa.

Não deixe a probabilidade de lado, por mais chato que pareça o trabalho, é muito importante no gerenciamento de riscos da sua empresa, pois, você precisará dos números exatos para ter convicção dos reais problemas. Assim, através desses dados você poderá criar estratégias de soluções assim, você evitará novos transtornos para sua empresa.
Em relação ao impacto você sempre deve pensar se apesar dos riscos vale a pena continuar o projeto. Se sim você está ciente que o seu produto está numa margem considerável da matriz, se não, é hora de reestruturar o produto, mudando algumas funções que evitem novos riscos ou riscos graves.

Veja um exemplo que criamos especialmente para você sobre gerenciamento de riscos:

Podemos usar como um exemplo de gerenciamento de riscos a aplicação dela na criação do produto Smart Control , que é uma ferramenta utilizada para realizar o controle de equipamentos utilizando a tecnologia RFID.

Possíveis riscos identificados:

  • Falta do fornecimento das tags RFID.
  • Falha de envio de dados em locais sem internet.
  • Resistência dos usuários que utilizarão o sistema, pois o sistema mudará a forma de trabalho que vem sendo adotada a muito tempo.

Montar a matriz de riscos:

 

 

 

Após a tabela crie uma lista com a relevância dos riscos, por exemplo:

  • Garantir que as tags RFID sejam entregues.
  • Garantir que o usuário consiga trabalhar sem internet.
  • Quebrar a resistência dos usuários.

Monte uma tabela de suas tarefas para saber como andam as atividades para que assim você não cometa erros bobos

O acompanhamento no gerenciamento de riscos não deve ser feito apenas no início do produto caso você já tenha começado, estabeleça metas e uma única pessoa para ficar responsável sobre o gerenciamento de metas.

Para você não arruinar o seu projeto entenda que com o gerenciamento de riscos para Startups você não vai conseguir resolver todos os erros imediatamente.  É importante coloca-los em relevância para que você resolva os piores erros primeiro, assim eles não se manifestaram nos produtos finais.

Com o nosso exemplo parece claro, mas siga a lista abaixo e tente criar sua própria tabela:

  • Identificar os riscos
  • Usar a probabilidade
  • Analisar o impacto do produto
  • Planejar os serviços baseados em supostos riscos
  • Controle de riscos

Métodos de gerenciamento de riscos:

Existem vários métodos para analisar riscos, um deles é o SHOT ele gera em torno da força, fraqueza, oportunidades e ameaças que sua empresa possui. Ele seleciona o que é bom para a empresa de acordo com as probabilidades. Também, lista-se as principais fraquezas que existem no projeto, elas aumentam o custo de proteção, mas ao analisa-las melhor permite-se que a empresa se previna.  As oportunidades estão aliadas a parcerias que fazem o seu negócio crescer assim você melhora sua produtividade. E ao falar sobre ameaças é a empresa se precaver com os concorrentes, e analisar mudanças que devem ser realizadas.

Existe também o eixo de probabilidade que já explicamos a cima demonstrando em tabelas. Os números são os maiores amigos dessa ferramenta. Com o eixo de probabilidade, pode se assemelhar também a análise de riscos.

Por fim pode se trabalhar com classificação. Ela é dividida em riscos externos que são quaisquer fatores entre clientes, empresa, governo, instituição que tem interferido no sucesso do produto. E classificação interna de riscos que são divididas na parte da técnica, organização, jurídica, comercial e projecional.

Passo a passo do gerenciamento de riscos

Desse modo, entendemos o quanto é importante o gerenciamento de riscos, e que é necessário serem evitados. Para isso, não basta apenas o gerenciamento de riscos no papel, mas sim, o acompanhamento de cada etapa do processo. Você deve escolher alguém de confiança para esse trabalho, o gerenciamento de riscos em uma Startup vai além de uma função no administrativo, ela preza saúde e segurança do trabalho, conhecimentos jurídicos, de finanças e pessoais.

Busque um profissional que se interesse e se especialize na área, a pesquisa pode trazer grande sucesso para sua empresa, e uma economia de tempo enorme ao fabricar os produtos, pois, quanto mais rigor em analisar os erros, maior a chance de alterações. E não se assuste caso você tenha sido designado para essa função, para ser um bom gerente de riscos é necessário o apoio e auxilio de toda equipe.

Gostou do nosso post? Que tal aproveitar e conferir o nosso conteúdo sobre habilidades profissionais feito com muita dedicação para você!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[Total: 3    Média: 4.3/5]