Como trabalhar o Marketing 4.0 em sua empresa?

Conheça o processo evolutivo do Marketing, o Marketing 4.0, desenvolvido pelo pai do marketing, Philip Kotler, e aumente suas vendas!O Marketing 4.0 veio para revolucionar a forma como as empresas/marcas e consumidores se relacionam. As empresas não mais dominam os desejos e práticas de consumo de seus clientes. Agora, os consumidores realizam suas decisões de compra a partir de informações que podem ser facilmente encontradas em buscadores como o Google.

Portanto, você, empreendedor, que já sabe a importância do Marketing em sua startup, precisa conhecer essa estratégia inovadora!

O que é Marketing 4.0?

Marketing 4.0 é um conceito que foi apresentado por Philip Kotler, em seu livro “Marketing 4.0: do Tradicional ao Digital” lançado no ano de 2016. A obra tem como co-autores Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan, que também escreveram Marketing 3.0, com Kotler.

Marketing 4.0 refere-se ao marketing trabalhado atualmente, devido à força e relevância da internet na vida das pessoas.Livro Marketing 4.0: do Tradicional ao Digital, escrito por Philip Kotler fala sobre a transformação do Marketing na era do valor e da experiência.

A enorme quantidade de informações disponíveis na internet são facilmente encontradas por usuários e consumidores. Sendo assim, eles podem realizar pesquisas sobre produtos, empresas e marcas.

Além disso, podem pesquisar pelas opiniões de consumidores que já compraram produtos ou contrataram serviços de uma determinada empresa. E essa fator é global, ou seja, consumidores de todo o mundo podem conhecer as opiniões de consumidores de qualquer parte do planeta.

Assim, essas informações de fácil acesso são um benefício para os consumidores. Entretanto, já que marcas e empresas podem ser encontradas com simplicidade, é necessário criar estratégias para que o seu negócio prevaleça frente aos concorrentes.

E o Marketing 4.0 trabalha a fim de auxiliar as marcas a conquistarem consumidores!

É fato que há uma grande quantidade de empresas no ambiente digital, bem como diversos estímulos se apresentando aos consumidores, dificultando suas decisões de compra.

Portanto, é imprescindível que as marcas sejam relevantes e atrativas a fim de cativar consumidores através de seu percurso de consumo.

Quem é Philip Kotler?

Se você trabalha nas áreas de Publicidade, Marketing e Comunicação, provavelmente já ouviu falar de Kotler.

Philip Kotler é um professor e autor americano, com formações em Economia, Matemática e Ciência Comportamental. Além disso, ele já trabalhou em diversas empresas como Disney, Nike, Motorola e IBM.O professor universitário e autor de diversos livros da área do Marketing, Philip Kotler, é considerado o pai do Marketing.

Kotler é conhecido como o pai do Marketing, sendo considerado o maior especialista de Marketing de todos os tempos.

O primeiro livro lançado por Kotler chama-se “Administração de Marketing: Análise, Planejamento e Controle“, publicado em 1967. Esse livro é considerado a bíblia do Marketing, sendo imprescindível para todos os profissionais da área do Marketing e Comunicação.

Agora que você já sabe quem é Kotler, é necessário conhecer as contribuições dele para o Marketing.

Quais foram as contribuições de Kotler para o Marketing?

Você deve estar pensando: se Kotler se formou em Economia (entre outras coisas), porquê ele foi tão influente para o Marketing?

Kotler sempre afirmou que o Marketing trabalha diretamente com a Economia. Primeiramente, tem-se o preço: onde o Marketing se relaciona com a lei da oferta e demanda, por exemplo.

Além disso, o Marketing se relaciona com a Economia pelas mudanças de demanda causadas por transformações nos canais de distribuição.

Portanto, Kotler afirma que o Marketing não deve apenas fazer parte de uma estratégia empresarial. As estratégias das empresas devem ter como foco o Marketing! Agora, vamos às principais contribuições de Kotler:

       1. Fortaleceu o Marketing como estratégia

As empresas não trabalhavam o marketing antes da apresentação de Kotler. Elas trabalhavam suas vendas diretamente com seu público-alvo. Ou seja, o marketing não era uma estratégia de gestão e vendas. A partir disso, as empresas precisavam trabalhar bastante para agregar clientes. Entretanto, nenhum dos esforços utilizados por esses negócios era tão efetivo quanto aplicar o marketing na estratégia de uma empresa.

       2. Aliou marketing a outros valores

Philip Kotler desenvolveu a ideia de utilizar o marketing como uma estratégia de comunicação, a fim de otimizar a relação entre empresas e clientes!Kotler, além de apresentar a importância de ter o marketing como a estratégia central de um negócio, aliou marketing a outros valores e estratégias de um negócio.

A partir disso, o Marketing passou a ser trabalhado como um meio de comunicar com os consumidores que já são clientes de um negócio. Assim, a relação cliente-empresa é otimizada!

Além disso, empresas menores e organizações (privadas e não-privadas) perceberam que o marketing não é útil apenas para grandes negócios.

Portanto, empresas de diversas áreas e interesses passaram a utilizar o marketing para atingir seus objetivos, seja de aumentar as vendas de produtos ou apenas atrair mais visitantes, doadores, etc.

      3. Fortalece a experiência do cliente

A partir das ideias de Peter Drucker – o pai da administração -, Kotler fortaleceu a importância da preocupação com a experiência e satisfação do cliente.

experiência do usuário, consumidor ou cliente deve ser o foco principal de um negócio.

Além disso, afirmou ser imprescindível também a atenção na qualidade de produtos e serviços. Esses dois, segundo Kotler, são até mais importantes que preço e distribuição.

       4. Criou novos princípios

Kotler desenvolveu alguns conceitos agregados à área do Marketing, como o Marketing Social e o Demarketing.

Marketing Social refere-se à ação de mercado cujo objetivo é reduzir e, a longo prazo, eliminar problemas sociais, principalmente ligados às questões de desigualdade.O Demarketing visa diminuir consideravelmente a procura por um produto devido à sua reduzida distribuição, por exemplo.

Demarketing é uma estratégia que busca reduzir a procura e o consumo de um determinado produto ou serviço. Isso pode ocorrer quando uma empresa não é capaz de produzir diretamente proporcional ao interesse de consumo dos compradores.

Isso significa que, uma empresa pequena, por exemplo, possui uma produção reduzida – em comparação à grandes empresas. Ao mesmo tempo, essa empresa pequena é foco de interesse de consumo de uma grande quantidade de pessoas.

Assim, é interessante para essas empresas implementar o Demarketing!

Tipos de Marketing

Para introduzir o Marketing 4.0, é interessante apresentar suas versões anteriores para que você compreenda sua evolução.

Na verdade, existem mais de 80 tipos de marketing diferentes, com características diferentes e meios diferentes para conquistar determinados objetivos. Mas vamos apresentar as versões desenvolvidas por Kotler, que evoluíram para o Marketing 4.0.

Marketing 1.0

A primeira era do marketing, Marketing 1.0, se difere de outras fases por seu objetivo principal.

No início da implementação do marketing nas empresas, o foco principal era a produção e oferta de produtos apenas para consumidores que queriam comprá-los.

Assim, os produtos e serviços eram padronizados, não oferecendo possibilidades de personalização aos consumidores.

As empresas que, em sua maioria, trabalhavam os conceitos do Fordismo em seus valores empresariais, trabalhavam também o marketing 1.0. Ou seja, o marketing 1.0 tinha com foco no produto, não no cliente.

Marketing 2.0

O Marketing 2.0 se diferencia do Marketing 1.0 já que possui foco principal no cliente.Na segunda era do marketing, o foco já não era mais no produto. Essa fase é conhecida como a era do consumidor, já que a preocupação das empresas passou a ser a satisfação do consumidor.

Como entramos na era da informação, os consumidores são permeados por dados e informações o tempo todo. Assim sendo, a partir de uma simples pesquisa no Google, eles recebem milhares de resultados e respostas de forma instantânea.

Nessa fase surgiram os famosos 4 P’s do Marketing (Preço, Praça, Produto e Promoção).

Portanto, os consumidores têm acesso à diversas informações sobre as empresas de seu interesse, conhecendo tudo sobre elas.

A partir disso, os produtos desenvolvidos ainda carregam padrões de qualidade. Entretanto, eles também passam a ser personalizados e variados, já que isso otimiza a satisfação e a experiência do consumidor.

Marketing 3.0

Na era do Marketing 3.0, a preocupação com o consumidor se consolida ainda mais nas empresas.

Os empreendedores sabem que o consumidor não é apenas mais uma pessoa que comprou seu produto. O consumidor passou por diversas mudanças ao longo dos períodos de consumo da sociedade. Ou seja, os consumidores deixaram de ser consumistas!

Eles se preocupam com o mundo de forma coletiva, como as questões ambientais, por exemplo. E, devido a isso, as empresas passaram a trabalhar com produtos sustentáveis e ecologicamente corretos.A Apple trabalha bem o Marketing 3.0, já que alia valores e experiências positivas aos seus produtos.

Portanto, cabe às empresas criarem produtos que são muito mais que apenas produtos, são experiências.

Por isso, a era do marketing 3.0 é conhecida como a era do Valor.

Os consumidores não mais buscam apenas um celular como qualquer outro. Eles desejam produtos inovadores, que dialogam com sua personalidade e permitem melhores experiências com o uso do celular. E a Apple trabalha justamente com esses fatores e desejos.

Veja o Apple Watch, por exemplo. O slogan do produto não fala sobre um relógio que permite a visualização de ligações e mensagens, além de mostrar os resultados de um treino físico. O slogan do Apple Watch apresenta a palavra “reinventar”. Ou seja, com esse produto você não tem apenas um relógio. Com o Apple Watch você se reinventa.

O que deu origem ao Marketing 4.0?

A evolução do marketing 3.0 deu origem ao marketing 4.0, agregando diversas mudanças à nova era. Existem alguns fatores que causaram a revolução para resultar no Marketing 4.0.

Google

O primeiro fator de mudança está relacionado ao Google. E esse fator foi tão incisivo que é até chamado de Efeito Google.

O Google foi a primeira empresa a revolucionar a busca por informação, bem como produtos e serviços. E tudo que os consumidores desejam saber, está no Google.

Outra revolução desenvolvida pelo Google é a forma de buscar informação. O número de pesquisas por smartphones já representa 50% de pesquisas realizadas nesse buscador. Além disso, há ainda a pesquisa por voz, que também está transformando o modo como buscamos informação.

Portanto, é imprescindível buscar meios de conhecer os clientes e seus hábitos sociais e de consumo, principalmente no ambiente digital.

Além disso, é essencial trabalhar o Marketing de Conteúdo e as estratégias de SEO para otimizar o site de sua empresa.

Com isso, você melhora o posicionamento de seu site, ficando mais visível aos clientes, acarretando no aumento de vendas!

Redes Sociais

Já que estamos falando da evolução para o mundo digital, as redes sociais não poderiam deixar de fazer parte deste conteúdo!As redes sociais são consideradas importantes e relevantes agentes de mudanças nas transformações do Marketing.

Elas possibilitaram a conectividade de forma dinâmica e ágil. As redes sociais se tornaram canais de mídia, conteúdo e informações relevantes. Assim, nasceram os digital influencers, ou influenciadores digitais, que incentivam o consumo de determinadas marcas e produtos.

Sendo assim, as marcas devem estar presentes nas redes sociais, próximas aos seus públicos-alvos.

Portanto, as redes sociais são imprescindíveis, principalmente se o público-alvo se trata de jovens!

Os jovens mudam constantemente e com maior facilidade, resultando em decisões de consumo rápidas. Portanto, se a sua empresa oferece produtos de qualidade, possui um site responsivo e está presente em redes sociais,  você terá grandes chances de agregar mais clientes!

Além disso, suas estratégias de atração de leads serão otimizadas!

Influenciadores Digitais Virtuais

Sabia que além dos influenciadores digitais existem influenciadores digitais virtuais?

Ou seja, influenciadores virtuais, ou influenciadores artificiais, criados por empresas para agir da mesma forma que influenciadores reais.

A modelo digital Miquela Sousa é uma criação virtual que já participou de campanhas e anúncios da Prada, Diesel e Supreme. Ela possui até uma conta no Instagram, que conta com mais de 1 milhão de seguidores.

Aqui no Brasil existe a Lu, brand persona da Magazine Luiza. Ela “nasceu” justamente para humanizar a experiência de consumo dos clientes!

E o Marketing Digital?

Como o Marketing 4.0 é a era mais atual do marketing, ele já possui o fator digital.

Portanto, ele considera a forte presença dos consumidores nos ambientes digitais, tendo em mente que os consumidores não apenas consomem informação. Consumidores também são produtores de informações relevantes, para empresas e outros consumidores.

As relações de consumo, apesar de mediadas por objetos tecnológicos, como smartphones, computadores e tablets, se tornaram bastante pessoais.

Os processos de compra estabeleceram uma relação direta entre consumidores e vendedores, integrando valores de ambos a fim de otimizar esse relacionamento entre eles.

Portanto, uma marca não é apenas um elemento que a diferencia dos concorrentes; uma marca carrega os valores da marca, simbolizando a forma de atendimento e relação com os clientes frente ao mercado!

Para otimizar a relação marca-consumidor, grande parte das empresas de sucesso trabalham o Branding em seus negócios!

O Uber é um exemplo dessa troca de informação entre cliente e empresa. Os usuários podem comentar sobre as viagens realizadas, estabelecendo notas para os motoristas e dando feedback sobre o app nas lojas online onde está o aplicativo.

Veja que até mesmo Philip Kotler apresentou a importância de realizar o Marketing Digital de forma efetiva nos negócios!

E o Marketing Tradicional?

Apesar do foco de grande parte das empresas ser o digital, é interessante não desconsiderar o Marketing Tradicional completamente. Afinal, há três elementos que vão definir o tipo de marketing a ser utilizado em uma empresa:

  • Objetivo empresarial;
  • Público-alvo;
  • Recursos financeiros.

O objetivo a ser atingido por uma empresa irá definir o tipo de marketing a ser trabalhado nela. Ou seja, se você pretende agregar a atenção de grande parte das pessoas, o marketing de guerrilha pode ser uma boa estratégia a ser utilizada.

O público-alvo também define o canal em que será veiculado um anúncio ou campanha. Se o seu público-alvo se trata de jovens entre 20 e 35 anos, utilizar as redes sociais é imprescindível.

Entretanto, se o seu público-alvo é composto por pessoas acima de 60 anos, utilizar as mídias tradicionais (tv, rádio, jornal, etc) pode ser o melhor caminho.

Por fim, os recursos financeiros também afetam o tipo de marketing a ser utilizado. Alguns canais demandam maiores recursos, como anúncios OOH (Out Of Home – Fora de Casa). Portanto, anúncios em outdoors e backbus, por exemplo, demandam uma preparação maior.

Entretanto, é um equívoco pensar que os anúncios em redes sociais são mais baratos que anúncios em canais tradicionais. Se você deseja que um post no Facebook atinja um grupo seleto de pessoas, você não precisa pagar muito. Mas, se pretende que milhares de pessoas vejam seu anúncio, o pagamento será mais alto.

Como essa mudança afeta o comportamento do consumidor?

É fato que as mudanças do marketing acompanharam as transformações do mercado, bem como dos consumidores. Portanto, conheça já como o comportamento de seu público-alvo é afetado por essas alterações.

Fim da hierarquia empresarial

Com o Marketing 4.0, foi estabelecido o fim da hierarquia das empresas. Ou seja, a influência de empresas e consumidores se tornou um processo horizontal, já que a influência pode ser exercida por ambos os lados.

Portanto, esteja aberto ao feedback e informações relevantes apresentadas por seus clientes e potenciais clientes. Assim, você pode transformá-los em um diferencial competitivo de seu negócio!

Trabalhe com conteúdoA criação de conteúdo de qualidade atrai a atenção de clientes e potenciais clientes, agregando valor à sua marca!

Como vivemos em uma época de livre quantidade de informação, é necessário atrair a atenção dos consumidores.

A partir da estratégia de marketing de conteúdo, você estabelece uma relação relevante com seus clientes. A sua empresa não é apenas um lugar de compra. O seu negócio irá oferecer conteúdo de qualidade para informar seus clientes, agregando valor à sua marca.

Isso resultará na aproximação entre seu negócio e seus clientes, obtendo vantagem sobre os concorrentes!

Como trabalhar o Marketing 4.0?

Existem algumas dicas que vamos apresentar para que você saiba como implementar e trabalhar o Marketing 4.0 de forma efetiva!

Conheça seu público-alvo

Conhecer seu público-alvo é imprescindível para trabalhar todos os tipos de marketing de maneira positiva.

Muitos empreendedores definem seu público-alvo pelo que eles acham ser verdade. Entretanto, é necessário pesquisar e utilizar estratégias que possam definir verdadeiramente esse grupo consumidor.

Para conhecer seu público-alvo, você pode utilizar de diversas técnicas, como:

Saiba também quais são as redes sociais mais utilizadas por seu público-alvo, para que a comunicação seja efetiva!

Conheça o mundo digital

Para implementar e trabalhar o Marketing 4.0, é necessário conhecer o universo digital. Desde o uso das redes sociais até a experiência do cliente.

Esteja atento às mudanças do mundo digital, conheça as melhores formas de estabelecer a comunicação nesse meio.

Integre On e Offline

Como você já sabe, o marketing tradicional e as mídias offline também são importantes para a atração de clientes e manutenção do crescimento de uma empresa.

Há 5 conceitos bastante utilizados que integram o marketing on e offline. São termos conhecidos como os 5 A’s:

  • Aware (Consciência);
  • Appeal (Apelo);
  • Ask (Pergunta/Questionamento);
  • Act (Ação);
  • Advocate (Advocacia).

Assim, é possível fazer com que sua comunicação atinja corretamente seu público-alvo, reduzindo sua margem de erro.

Storytelling

A técnica de storytelling, bastante utilizada pela Publicidade, é uma estratégia de anúncio que envolve a criação de uma história.

Ou seja, são anúncios que contam histórias a fim de engajar o consumidor, envolvendo-o na narrativa contada. Além disso, é possível criar o desejo de compartilhar essa história com seu grupo familiar e de amigos. Assim, sua estratégia de marketing será compartilhada de forma orgânica, ou seja, sem pagar canais de comunicação!

Portanto, aliar o marketing tradicional e o digital pode trazer benefícios ao seu negócio!

Por fim, agora você já pode implementar o Marketing 4.0 em seu negócio para otimizar suas vendas!

Te convidamos a ler agora a conhecer a estratégia de Link Building, que pode aprimorar o ranqueamento de seu site, colocando-o na primeira página do Google!

[Total: 0    Média: 0/5]